QUASE ACREDITEI

QUASE ACREDITEI

QUASE ACREDITEI

QUASE ACREDITEI

QUASE ACREDITEI

Quase acreditei que eu não era nada Ao me tratarem como nada.

Quase acreditei que não seria capaz quando não me chamavam, por acharem que eu não era capaz.

Quase acreditei que não sabia quando não me perguntavam por acharem que eu não sabia.

Quase acreditei ser diferente entre tantos iguais, entre tantos capazes e sabidos, entre tantos que eram chamados e escolhidos.

Quase acreditei estar de fora quando me deixavam de fora porque… que falta fazia? E de quase acreditar adoeci; busquei ajuda com doutores, mestres, magos e querubins. Procurei a cura em toda parte e ela estava tão perto de mim.

Me ensinaram a olhar para dentro de mim mesma e perceber que sou exatamente, como os iguais que me faziam diferente.

E acreditei profundamente em mim. E tenho como dívida com a vida fazer com que cada ser humano se perceba, se ame, se admire de si mesmo, como verdadeira fonte de riqueza.

Foi assim que cresci: acreditando. Sou exatamente do tamanho de todo ser humano. E por acreditar perdi o medo de dizer, de falar, participar, e até de cometer enganos. E se errar? Paciência, continuo vivendo e com isso vou aprendendo. Devemos agir para um dia ter certeza, que não ficamos só esperando

e por isso hoje de eu ter um blog contando de minhas superaçoes, pois os outros nao podem fazer com que não acreditemos em nós mesmos, seja gordo, magro, negro ou branco, com braço sem braço. pois todos somos iguais diante de Deus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *