Como superar rompimentos afetivos

Como superar rompimentos afetivos

Como superar rompimentos afetivos

Como superar rompimentos afetivos

Como superar rompimentos afetivos

Como superar os rompimentos

Aqui estou eu novamente falando sobre rompimentos afetivos eu ja escrevi um artigo sobre fim de um relacionamento afetivo

Ao terminar uma relação, sentimos a sensação de fracasso, derrota, incompetência.

Mas na verdade, assim como em qualquer setor da vida, as perdas e os rompimentos são aprendizados que não podem ser vistos como simplesmente algo negativo. Até porque aprendemos que muitas coisas que acabam – são para que outras comecem. 
O fim de um relacionamento faz parte da nossa existência. É um fim de um ciclo. Nada é eterno. Teve o seu tempo. Além do que às vezes esse relacionamento poderá também recomeçar em um outro nivel, coisa muito comum em alguns casos.

Recuperar-se de um rompimento significa começar de novo, e é necessário perdoar e aceitar o que passou. Esta é a única maneira de as feridas cicatrizarem. Fazer com que o seu ex se sinta culpado pode aliviar a dor em curto prazo, mas não lhe fará seguir adiante

Enfim, de qualquer forma é um novo ciclo que se inicia. Cada um de nós tem o seu grau de consciência para com as suas experiências. Portanto, quando um relacionamento acaba devemos analisar nosso comportamento, para não repetirmos os mesmos erros em um próximo relacionamento.

O que devemos armazenar do Relacionamento que se findou?

Muitas histórias ficam mal resolvidas, por não sabermos lidar com as boas lembranças das relações passadas e fixando-nos apenas nas coisas negativas que podem ter ocorrido, ou até nas interpretações negativas que fazemos e quem nem sempre são reais.

Afastamos a felicidade de nossas vidas porque não sabemos ver as boas coisas e nos prendemos apenas no rancor e nos ressentimentos. Aquele relacionamento rompido  fez parte e contribuiu muito com a nossa história de aprendizado. Por isso temos que nutrir pelo outro um sentimento de gratidão apesar de certas circunstâncias.

Se precisar orientação não tenha vergonha! Seja corajoso o bastante para aceitar a ajuda das pessoas. É saudável procurar ajuda dos amigos, quando terminamos uma história de amor. Se for muito dificil, procure o apoio de um profissional.  O mais importante é não se isolar da vida e não abrir mão das coisas que você gosta, além do contato com parentes e amigos, enfim coisas que façam perceber que é uma a pessoa valorosa. 

Dicas de como agir após um rompimento amoroso

1 – Aceite o rompimento e viva este momento.

“Aceitar que o outro não quis mais é a prova mais dolorida para a nossa autoestima, mas devemos lembrar que toda crise é capaz de nos fazer crescer”

Sentir a perda, chorar, ter raiva, tudo isso é absolutamente natural depois do término de um relacionamento e faz parte da recuperação. Segundo alguns especialistas, o luto da separação deve ser vivenciado, desde que haja sentido nele.

“O período de luto é um momento de reflexão. Você deve pensar qual foi a sua participação, tanto nas partes boas quanto nas partes difíceis do relacionamento que acabou – sem ficar culpando o outro. É preciso saber usar isso a seu favor e não levar o que foi ruim para o próximo namoro”.

2 – Conheça outras pessoas, mas não queira se envolver logo. Dizem que somente uma nova paixão pode substituir uma antiga. Mas encontrar rapidamente um par não é a melhor solução. “Se um outro romance se inicia logo após um rompimento, não há tempo suficiente para que haja toda a reflexão pela qual a pessoa precisa passar para avaliar erros e acertos.

As lições que ficaram do último relacionamento ainda não foram bem processadas, o que pode fazer com que os erros apenas se acumulem. O novo relacionamento não pode servir como ‘terapeuta’. Ele talvez não esteja preparado para isso e consequentemente pode não suportar.

Procurar o apoio dos amigos e da família, porém, é muito importante. As pessoas próximas ao casal também vão viver essa separação. Se houver filhos, então, o impacto poderá ser maior e os dois devem se lembrar deles para não fazerem um fogo cruzado e os filhos no meio

3 – Evite contato por algum tempo. Manter certo afastamento do ex ajuda a recompor a mágoa e ameniza a dor de cotovelo. “Ficar atrás da pessoa só vai machucar ainda mais, principalmente se não houver chances reais de volta”. Amizade? Dependendo do caso, talvez seja possível, mas só depois de curadas todas as feridas.

A técnica de tentar ficar amiga para passar a ideia de que está lidando bem com a situação geralmente não funciona. No fundo, quem faz isso ainda tem esperanças de reconciliação. Só que é uma faca de dois gumes. Pode dar certo se o ex também estiver a fim de reatar.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *